Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Entre Barbas

Emoções colocadas por extenso, experiências, devaneios e desabafos, ventilados por via da escrita.

Emoções colocadas por extenso, experiências, devaneios e desabafos, ventilados por via da escrita.

Entre Barbas

“Tudo o que chega, chega por uma razão.” – Fernando Pessoa
04
Nov18

Esperança

Alastor

Tu, porque ainda te entregas,
quando o mundo não te dá tréguas?

 

Vives rodeada de gente surda e cansada,
quando o que mais querias era ser amada,
magoada e decepcionada, gritas em vão,
mas do outro lado, quem já só responde é a solidão.

 

Culpas o teu coração de manteiga,
odeias a tua alma meiga,
que teima em não aprender.
Insistindo em sofrer;

 

Por quem não te valoriza,
só te inferioriza,
o teu respeito aterroriza,
como o sal numa ferida que não cicatriza.

 

Questionas se existe algo de errado contigo,
procuras abrigo em algum ombro amigo,
os teus olhos enchem-se como o mar
nada mais te consegue acalmar.

 

Sentes que caíste no abismo sem fundo,
"será que pertenço a este mundo?"
Perdida, desiludida, passas a andar abstraída,
e assim continuas sem dar o pontapé de saída

 

Agora estás mais madura e és desconfiada,
já não cais na conversa fiada,
não queres mais sair magoada,
mas em segredo desejas ainda vir a ser amada.

8 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Favoritos

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D